Colunistas

Mercado em foco

Créditos: Mercado em Foco

Crédito para a região - De janeiro a agosto de 2018, o Vale do Taquari encaminhou para o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) 41 projetos. Em valores, as demandas de financiamentos representam R$ 125 milhões, as quais estão sob análise da instituição financeira. Se aprovados, vão refletir em investimentos em vários setores da economia, com destaque para cooperativas de produção agropecuária e de energia.
Aliás, segundo o gerente regional do BRDE, Márlon Bentlin, uma tendência que vem crescendo é o atendimento a demandas de crédito para projetos de turismo, por meio da linha Fungetur. O banco também tem recebido pedidos de financiamento para projetos de energias renováveis pelo Programa BRDE PCS - Produção e Consumo Sustentáveis, com recursos aportados pela Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD).

Em tempo
Nesta semana, o BRDE publicou suas Demonstrações Financeiras referentes ao seu desempenho no primeiro semestre de 2018. No período houve a contratação de 1.588 novas operações de financiamento, num total de R$ 800,1 milhões destinados a empresas, cooperativas de produção e produtores rurais, empreendedores de projetos de todos os portes. O resultado líquido foi de R$ 65,7 milhões, o que representa um crescimento de 3 % em relação ao primeiro semestre de 2017.

Luz própria

Outra companhia que anunciou seu balanço semestral, a RGE Sul aplicou R$ 2,31 milhões em Lajeado. Nos primeiros seis meses deste ano a distribuidora do Grupo CPFL investiu R$ 1,2 milhão na reforma de redes, novas ligações e substituição de medidores. A concessionária também empregou R$ 763 mil em melhoramentos para suportar e atender a demanda de energia. Outros R$ 249,6 mil foram destinados para obras de substituição de postes, adequação das redes, troca de transformadores, manutenção reguladores de tensão e substituição de condutores. 
Em junho, por exemplo, a companhia finalizou a expansão dos alimentadores da Subestação Lajeado 1. A RGE Sul construiu 7,4 Km de rede e trocou 48 postes de madeira por concreto utilizando cabos de maior capacidade. Essa obra abrangeu uma área com cerca de 20 mil clientes dos bairros Universitário, Altos do Parque, São Cristóvão, Florestal, Americano e Hidráulica e Centro. 

 

Mais tecnologia na logística

A Tomasi Logística engata a primeira marcha em um novo projeto, criando o setor de inovação e tecnologia junto à Univates. Como incubada do Tecnovates, tem como propósito desenvolver soluções mais eficientes para suas operações em âmbito de Brasil. Ferramentas para facilitar a logística, como aplicativos para gestão de cargas e rastreamento de veículos estão entre os focos.
A empresa tem seu Centro Administrativo em Lajeado. Com sua frota de veículos atua com entregas em várias partes do país, tendo unidades em Estrela, Canoas, Caxias do Sul, Passo Fundo, São Paulo, Goiás, Minas Gerais e Bahia.

 

Em destaque

As agroindústrias familiares da região não ficaram pra trás na distinção dos melhores produtos premiados na 41ª Expointer. A Vinícola Paludo, de Marques de Souza, conquistou o segundo lugar em duas categorias: vinho tinto fino seco e vinho tinto de mesa seco. De Muçum, a Cachaçaria 3Fortuna, comemorou o primeiro lugar na Cachaça Envelhecida, classificação extra-premium.
Ao todo foram 27 premiados, entre alimentos típicos da agroindústria e bebidas artesanais expostos no pavilhão dedicado ao segmento, ampliado este ano no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio.


Simone Rockenbach

Comentários

VEJA TAMBÉM...