Geral

Escola Estadual Manuel Bandeira forma alunos há seis décadas

Instituição de ensino traz boas recordações para ex-alunos, como à rainha da escola eleita em 1964

Créditos: Carolina Schmidt
INSTITUIÇÃO: Manuel Bandeira fica no Bairro Florestal e conta com 170 alunos - Carolina Schmidt

Lajeado - A comerciária Dulce Inez Soldi (66) faz parte da história da Escola Estadual de Ensino Fundamental Manuel Bandeira. Localizada no Bairro Florestal, a instituição, que conta com 170 alunos do 1° ano 9° ano, completa 60 anos daqui a exatos cinco meses e tem uma importância especial para ela. Lá, ela conheceu o esposo, com quem teve quatro filhos. "Defino como a família Manuel Bandeira. Aquelas que fazem parte da diretoria são pessoas maravilhosas e especiais. Bons tempos aqueles em que estudei lá, fui muito bem alfabetizada. Lembro bem quando comíamos a merenda no gramado da escola e conversávamos", destaca a moradora do Conventos.

Dulce ainda observa que a escola teve um papel fundamental no desenvolvimento do bairro. Aos poucos, chegaram novas famílias, e novas residências foram construídas. Os pequenos desejavam estudar lá.

Além de aprender a ler e a escrever, ela foi a rainha da Manuel Bandeira em 1964. "Tenho somente boas recordações. Conheci meu marido naquela noite e não nos largamos mais - foram 48 anos de casamento, ele faleceu há quatro. Costumo dizer que sou um patrimônio de lá."



Para comemorar o aniversário, um evento especial será organizado para 9 de dezembro. Conforme a diretora, que atua na instituição há 14 anos, Tatiana Linhares dos Santos, uma programação será organizada para a comunidade escolar e do bairro. Um dos objetivos é organizar uma publicação para marcar os principais momentos das seis décadas. "Com certeza a escola tem um tempo de vida que está marcado na história de Lajeado. Durante esse período, foram muitos ensinamentos e conhecimentos compartilhados. Todos que por aqui passaram têm a escola como um marco para a vida." Assim como Dulce, a diretora e professora Tatiana também destaca a contribuição que a Manuel Bandeira trouxe para a região em que está localizada.

Projeto Sonhar

As turmas trabalham com o projeto Sonhos desde o começo do ano. A iniciativa envolve todas as disciplinas e é o projeto principal de 2018. Conforme a diretora Tatiana Linhares dos Santos, a ideia surgiu para despertar a busca pelos desejos e perspectivas futuras nos alunos. "Anos atrás, as pessoas pensavam mais sobre o assunto. Hoje, percebo que os jovens estão muito envolvidos com a tecnologia e não buscam isso. Como escola, temos o papel de fazer o resgate." O tema é trabalhado com palestras, momentos de dinâmica, filmes e interação com os pais e comunidade escolar.

Além do Sonhos, uma gincana vai movimentar, em 2019, as turmas. "Teremos uma semana intensa de atividades que envolvem cultura, atualidades e reflexões."

Infraestrutura

Para manter-se, a instituição recebe verba do Governo Estadual e contribuição espontânea dos pais. De acordo com a diretora Tatiana, uma das principais demandas aguardadas é a concretização da pintura externa do prédio. "Estamos buscando com a Coordenadoria de Educação a realização do serviço. Sabemos que todos passamos por dificuldades nos últimos anos, mas não podemos desistir." Para atender as turmas, a equipe conta com 14 professores e quatro funcionários.

Comentários

VEJA TAMBÉM...