Colunistas

Que venha 2018!

Chegamos ao final do ano; hora de fazer o balanço do que passou e projetar novos desafios para o ano que se inicia.


Chegamos ao final do ano; hora de fazer o balanço do que passou e projetar novos desafios para o ano que se inicia. Ao final de 2017 estamos mais calejados, desgastados pelos escândalos de corrupção, pelos desvios do dinheiro público, por uma inflação de 2% num contexto em que os aumentos da gasolina e do gás de cozinha nos fazem perguntar como chegamos a este número tão tímido? Dezoito por si só é um bom número, chegada da maioridade e com ela das responsabilidades que aumentam com a vida adulta. Para muitos, a idade do primeiro emprego ou da entrada na universidade. Momento em que passamos por uma transição importante para o mundo dos adultos.

Uma coisa é certa, 2018 não vai precisar de muito esforço para ser melhor que 2017. Caro leitor, desejo que teus objetivos se realizem, que tenha mais tempo com as pessoas que realmente importam, que saiba que é preciso ver a beleza na vida e desfrutar desta breve passagem que temos neste planeta. Apesar dos pesares, que sinta o aroma das flores, que se emocione ao ver o sorriso de teus filhos e netos. Que teu amor seja sincero e correspondido pelas pessoas amadas. Desejo que tenhas saúde e que teus familiares te apoiem nas tuas escolhas. Que não tenha medo do risco e que aceite as mudanças da vida da mesma forma que ocorrem as estações do ano, se impondo a nós com uma força a qual não podemos deter. Que assim como o nascer e o pôr do sol que a tua vida seja plena de luz e beleza.

Está é minha última coluna no jornal O Informativo do Vale. Os ventos da mudança sopram mais uma vez em minha vida e devo seguir adiante. Agradeço ao meu estimado amigo Flávio Meurer, que teve a coragem e a leviandade de convidar um antropólogo para dividir esta coluna de sextas-feiras com ele. Agradeço igualmente aos editores do jornal por me concederem este espaço e permitirem que eu expressasse opiniões que, por vezes, são dissonantes daquelas mais conservadoras. Durante estes três anos que participei do jornal procurei trazer um olhar sociológico e antropológico para o debate. Aprendi bastante ao ter que escrever quinzenalmente sobre temas diversos em apenas algumas linhas.

Finalmente agradeço aos leitores pelos comentários e aos meus colegas que, frequentemente, repercutiam algumas destas palavras e me auxiliaram a melhorar ideias brutas. Que venha 2018 e que seja feito de novos ares e novos desafios. E como diz uma querida colega, que venha leve, nos levando com ele.

Um grande abraço e muito obrigado!

 


Daniel Granada

Comentários

VEJA TAMBÉM...