Colunistas

O Brasil tem futuro?

Era um partido muito mais radical e a esquerda do que aquele que conhecemos hoje


Os anos 80 começam com o PT sendo fundado já em fevereiro desse ano.

Era um partido muito mais radical e a esquerda do que aquele que conhecemos hoje.

Os tempos eram outros... havia um governo militar, com presidente escolhido de forma indireta em um mundo polarizado entre capitalismo e comunismo. Um mundo tão dividido que os Estados Unidos boicotaram as Olimpíadas na União Soviética.

Em 1982 o Brasil Inaugurava Itaipu e a Argentina se lançava na aventura de atacar os ingleses para conquistar as ilhas Malvinas.

Dois anos mais tarde iniciava o movimento "Diretas Já" que pedia eleições diretas para presidente no Brasil. Mesmo assim em 1985 Tancredo Neves foi eleito de forma indireta, adoeceu antes da posse e seu vice José Sarney se tornou o primeiro presidente civil após 21 anos de governos militares.

Paralelo a tudo isso havia uma efervescência na musica com o surgimento de uma série de bandas de rock, muitas com letras inspiradas no punk.

Não havia mais censura e muitos dos recados que foram dados pelos rockeiros dos anos 80 continuam valendo até hoje.

A banda Legião Urbana foi a primeira a perceber que havia uma geração nova começando a se expressar:
"Somos os filhos da revolução, Somos burgueses sem religião
Somos o futuro da nação, Geração Coca-cola"

Essa mesma geração era mais debochada e muito mais informal. E quando Sarney, um politico tradicional e ligado ao regime militar acabou assumindo no lugar de Tancredo, o Ultraje a Rigor não perdoou:
"A gente não sabemos Escolher presidente,
A gente não sabemos Tomar conta da gente
A gente não sabemos Nem escovar os dente
Tem gringo pensando Que nóis é indigente..."

Apesar dos pesares Sarney convocou uma constituinte, aprovou uma nova constituição e convocou eleições diretas para presidência do país em 1989.
Foi a primeira eleição em que Lula concorreu e alguns roqueiros acreditavam que finalmente uma mudança parecia vir, era o caso dos Paralamas do Sucesso:
"Luís Inácio falou, Luís Inácio avisou
São trezentos picaretas com anel de doutor
Luís Inácio falou, Luís Inácio avisou
São trezentos picaretas com anel de doutor..."

Já outros como Cazuza e Humberto Gessinger dos Engenheiros do Hawai eram mais céticos:
"Eu vejo o futuro repetir o passado, eu vejo um museu de grandes novidades, o tempo não para..."
"Eu presto atenção no que eles dizem
Mas eles não dizem nada (Yeah, yeah)
Fidel e Pinochet tiram sarro de você que não faz nada
(Yeah, yeah)
E eu começo a achar normal que algum boçal
Atire bombas na embaixada..."

No final Collor, acaba eleito para depois sofrer impeachment e muita gente começou a perceber que só liberdade de expressão não bastava para fazer um país de verdade, os Titãs estavam entre os primeiros a perceber essa horizonte sombrio:
"Os presos fogem do presídio Imagens na televisão
Mais uma briga de torcidas, Acaba tudo em confusão
A multidão enfurecida, Queimou os carros da polícia
Os preços fogem do controle, Mas que loucura está nação
Não é tentar o suicídio Querer andar na contramão..."

Aos poucos foi ficando claro que os militares eram apenas uma das peças do problema e mesmo podendo agora escolher de forma democrática seus representantes, o povo brasileiro continuava muito mal representado:
"Nas favelas, no senado
Sujeira pra todo lado
Ninguém respeita a constituição
Mas todos acreditam no futuro da nação
Que país é este?" Legião Urbana
"Quem foi que disse que amar é sofrer?
Quem foi que disse que Deus é brasileiro?
Que existe ordem e progresso
Enquanto a zona corre solta no congresso?
Quem foi que disse que a justiça tarda mas não falha?
Que se eu não for um bom menino, Deus vai castigar?(...)
Eu sou do povo, eu sou um Zé Ninguém
Aqui embaixo as leis são diferentes..." Biquíni Cavadão

Trinta anos depois estamos com o mesmo diagnóstico sobre políticos que tínhamos nos anos 80. A diferença é que agora alguns foram presos e outros estão a caminho...
Será que agora vai?


Marcos Frank

Comentários

VEJA TAMBÉM...